10 Oct
Negócios

Como vender para o governo e expandir os negócios

por Redação
Criar e aproveitar oportunidades de negócios são questões desafiadoras para todo empresário. Neste cenário, vender para o governo pode ser uma alternativa, na medida em que se abra um vasto leque de oportunidades de contratação de produtos, serviços e obras.

Assim, para começar a fazer negócios com o governo, é preciso seguir um conjunto de procedimentos que regulamentam as compras e contratações pelo setor público, o que constitui as licitações

Segundo a ConLicitação, são ao total mais de 34.000 unidades que licitam. Ou seja, são mais de 34.000 potenciais clientes para empresas venderem serviços e produtos. Desta forma, o primeiro passo é saber como se habilitar para as licitações públicas


Preparando a empresa para a licitação


Os editais de licitações exigem alguns pré-requisitos das empresas interessadas em vender para o governo. Assim, os empreendedores e empresários são avaliados em 4 aspectos:

  1. Habilitação jurídica: verificação da legalidade da empresa, ramo de atividade e sua situação societária. A empresa deve apresentar os documentos exigidos na Lei de Licitações, na seção “Da habilitação”.
  2. Regularidade fiscal: a empresa deve comprovar que cumpre suas responsabilidades fiscais. Regularidade é o documento emitido pelos órgãos públicos arrecadadores e fiscalizadores para certificar que a empresa está regular com as obrigações tributárias.
  3. Qualificação econômico-financeira: avaliação das condições financeiras de fornecimento da empresa. A empresa deve estar em dia com seu balanço patrimonial, as demonstrações contábeis do último exercício social e a certidão negativa de falência ou concordata.
  4. Qualificação técnica: comprovação de que a empresa tem capacidades técnicas para fornecer serviços / produtos para o governo. Os documentos para comprovação também estão dispostos na Lei de Licitações, na seção “Da habilitação”.



Elaborando a proposta comercial


Empresários experientes em licitações e parcerias com o setor público aconselham a não propor um valor abaixo do necessário para cobrir todos os custos envolvidos no fornecimento. Embora o preço seja um dos aspectos decisivos para definir o vencedor de uma licitação, é preciso ter cuidado com prejuízos.

Visto isso, o empreendedor deve calcular atentamente todos os custos diretos e indiretos que envolvam o fornecimento. É necessário analisar, por exemplo, a margem de lucro do negócio, custos de energia e distribuição e a carga tributária.

Desta forma, as empresas interessadas em participar de licitações públicas devem elaborar uma proposta comercial competitiva e ao mesmo tempo livre de prejuízos financeiros.


As vantagens para micro e pequenas empresas


Pela Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, as micro e pequenas empresas recebem tratamento diferenciado e favorecido, o que garante certas vantagens nas licitações públicas. Em Janeiro de 2016, esse tratamento favorecido passou a ser regulado pelo Decreto nº 8.538/2015. Exemplos dos benefícios são:

  • Prioridade nas contratações: microempresas e empresas de pequeno porte têm prioridade nas contratações públicas, até o limite de 10% do melhor preço válido. 
  • Licitação exclusiva: para valores de até R$ 80mil, passa a ser obrigatória a contratação de micro e pequenas empresas. 
  • Falso empate: sempre que o primeiro colocado da licitação for uma empresa de maior porte, é possível fazer uma oferta final de desempate. Para isso, a micro ou pequena empresa deve estar em segundo lugar na competição, com uma oferta até 5% mais alta no caso dos pregões, ou 10% mais alta se for uma concorrência, tomada de preço ou convite.
Assim, fazer negócios com o governo se torna uma ótima opção para expandir os negócios, tanto para micro quanto para pequenas, médias e grandes empresas. Para isso, os empresários e empreendedores precisam conhecer os trâmites legais, seus direitos e deveres, e os pré-requisitos específicos para habilitar suas empresas em licitações de seu interesse.

Este artigo foi útil para você? Escreva nos comentários sua opinião, dúvidas ou nos conte um pouco de sua experiência.

Quer fechar negócios com o setor público?

Escolha a LicitaBR como departamento exclusivo de licitações para a sua empresa